NÃO SOU POLÍTICO

Eu, TODOs os candidatos e TODOs os membros do Partido NOVO somos profissionais de mercado que estão dispondo de seus esforços e tempo para tentar ORGANIZAR e FISCALIZAR o setor público dentro das regras, ou seja, participando da política democrática através das eleições almejando aplicar os melhores conceitos de gestão, transparência e controle com ética e capacitação.

NÃO temos coligações, pois em Curitiba nenhum partido possui 100% de candidatos “ficha limpa” ou tenham no passado cumprido suas promessas de campanha. Não indicamos nenhum prefeito de outros partidos pelo mesmo motivo.

SOMOs apenas 19 candidatos a vereador, pois apenas estes dentre os mais de 50 inscritos foram aprovados nas avaliações escrita, vídeos, entrevista e avaliação de currículo… ou seja… embora fosse mais fácil concorrer com 50 para arrecadar mais votos e conseguir cadeiras na câmara, não se abriu mão da ética e da qualidade em função dos príncípios que defendemos.

NÃO temos candidato a prefeito porque nenhum que se candidatou foi aprovado nas avaliações.

SIM, somos diferentes aos tradicionais políticos.
NÃO, não somos diferentes dos cidadãos de bem que querem eficiência, eficácia, decência e ética na política e na gestão pública.

Sim, somos novos
Sim, somos NOVO
Sim, somos como você

Navegue no meu site, conheça o NOVO, conheça minhas propostas, conheça meu currículo… e se confiar em minha capacitação e comprometimento… ajude a divulgar. Curitiba e o Brasil precisa que nós cidadãos comuns tomemos o poder de quem só trabalha para benefício próprio.

4 ideias sobre “NÃO SOU POLÍTICO

  1. No escavador aparecem dois processos seus contra empresas onde trabalhou, voce pretende processar o governo também caso ganhar as eleições?

    • Olá Elis. Obrigado por participar. Regras foram feitas para serem cumpridas. Quando passo do limite de velocidade sou multado, e quando alguém descumpre uma regra contratual ou legal contra mim eu tento buscar meus direitos. Infelizmente até tenho dois processos que ganhei, mas o sistema judiciário não conseguiu fazer as partes me pagarem o que me deviam. Não sei como ou quais situações como eleito o “governo” poderia descumprir ao meu respeito no exercício do eventual mandato, mas se ocorrer, sem dúvida que darei andamento ao que for necessário. Precisamos lutar pelo que é justo e pelo que acreditamos. 🙂

  2. Mesmo desconsiderando que alguns dizem ser o homem um ser político, reconheces pelo menos que após a fundação e filiação ao Partido Novo, você e todos os demais amigos seus, passaram a ser plíticos?

    • Boa tarde Sílvio. Obrigado pelo contato. A referência a ser político é no sentido “político profissional”, onde por resultado é aquele que tem a política como sua fonte de receita sem necessariamente trabalhar em pró a população. O que o Novo prega e é nesse sentido a minha colaboração, é que tenhamos “profissionais da política”, onde o objetivo é prover resultados à sociedade com base em compromisso e capacitação. Do ponto de vista conceitual, sim você está correto pois em tese todos somos políticos, e se militantes de um partido esse conceito fica ainda mais específico. Atenciosamente. Emilio Caldeira.

Os comentários estão fechados.